172 Aplicativos maliciosos atingem 300 milhões de usuários



Entre os principais agentes de ataque estão adwares, aplicativos com propagandas escondidas ou com assinaturas falsas

Um relatório elaborado por Lukas Stefanko, pesquisador da empresa de segurança na internet ESET,  expôs os aplicativos perigosos disponíveis na Google Play que tomaram conta das notícias em setembro.

Os resultados são alarmantes. A análise feita por Stefanko aponta que 172 aplicativos com cerca de 335 milhões de downloads foram encontrados na Google Play Store. Apesar de as notícias sobre os apps  maliciosos terem surgido apenas em setembro, estima-se que eles já estavam atraindo usuários vulneráveis há muito mais tempo.

Em agosto, a Forbes reportou que um mesmo software de espionagem havia atingido a Play Store duas vezes. A reportagem veio logo depois dos pesquisadores da Trend Micro reportarem que adwares de alta complexibilidade dentro de aplicativos haviam sido baixados 8 milhões de vezes.

Em setembro, os números aumentaram exponencialmente. Foi revelado que os adwares foram os principais vetores de ataque, com 48 aplicativos que somavam mais de 300 milhões de instalações no total. Além disso, outros setores para a entrada de vírus foram os golpes de assinatura, presentes em 15 apps e 20 milhões de downloads; seguido de 57 aplicativos com propagandas escondidas que somavam 14,5 milhões de instalações.

Diante de todos estes casos, muitos usuários temem que a Google Store esteja fora de controle. Afinal, os dados apontam que a empresa está passando por problemas sérios de segurança. “Infelizmente, este problema só tende a ficar pior. Seria interessante ver se o Google possui algum plano para tentar corrigir o problema”, disse o pesquisador de segurança Sean Wright.

O cenário criado no ecossistema do Android, aliado à política pouco rigorosa do Google sobre segurança nos aplicativos, tem como consequência uma insegurança por parte dos usuários em saber o que é seguro ou não na loja oficial de apps da empresa. Assim, como este discernimento fica na mão do usuário, é interessante que alguns métodos de segurança sejam empregados para evitar a vulnerabilidade na rede.

Para evitar dor de cabeça, o ideal é manter o sistema operacional sempre atualizado e com antivírus instalado; além disso, é recomendado sempre ler os comentários do aplicativo antes de fazer o download e ficar atento às permissões requeridas por cada app. Por exemplo, se um software de lanterna pede acesso aos seus contatos é sinal de que algo está estranho.

Via: Forbes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *