Surfista de Guarapari não consegue embarcar com cão-guia no Aeroporto de Vitória

O surfista capixaba Derek Rabelo, que é deficiente visual, não conseguiu embarcar em um voo para o Rio de Janeiro na manhã de ontem (21), no Aeroporto de Vitória, com o seu cão-guia. Segundo o atleta, uma norma da companhia aérea contrata por ele impediu de viajar. Derek argumenta que estava com toda a documentação exigida pela legislação para que pudesse embarcar. No entanto, o impedimento teria acontecido por conta de uma exigência especifica da companhia aérea.

No Boletim de Ocorrência registrado por Derek junto a Polícia Civil, o surfista afirmou que estava com a carteira de vacinação e a carteira cão-guia, mas a empresa também exigiu a apresentação de um atestado de um médico veterinário.

O surfista afirmou que foi discriminado por funcionários da empresa aérea e também por atendentes do posto da Polícia Federal, localizado no Aeroporto de Vitória.

Derek perdeu o voo, que decolou ontem pela manhã, e comprou passagem em outra companhia aérea para embarcar ontem a tarde. O surfista também estava acompanhado da esposa e afirma que pretende processar a companhia que o impediu de viajar.

Funcionários que estavam no posto da Polícia Federal não quiseram gravar entrevistas, mas afirmaram que o surfista não sofreu discriminação. Lá, ele teria sido orientado a registrar um boletim de ocorrência na Policia Civil. Funcionários da empresa aérea afirmaram que não tinham autorização para comentar o impedimento do embarque do surfista.

De acordo com um decreto nacional, publicado em 2006, é necessário a apresentação da carteira de vacinação atualizada, com comprovação da vacinação múltipla e antirrábica assinada por médico veterinário com registro no órgão regulador da profissão. O equipamento do animal é composto por coleira, guia e arreio com alça.

Informações: CBN/ Vitória

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.