Edson quer cobrar imposto de casas de aluguel em Guarapari

Em coletiva de imprensa realizada no dia 31 de dezembro na prefeitura, Edson Magalhães entrou em um assunto polemico na cidade, os aluguéis de casas e apartamentos, segundo ele, no ano que vem (2020) os locatários terão que pagar uma taxa para o município.

Edson afirmou que alguns serviços precisam ser regularizados, as casas e apartamentos precisam pagar taxas, ele argumenta ser assim o funcionamento do turismo de negócio, para o dinheiro circular.

Para o prefeito as pessoas que alugam os imóveis precisam ter o entendimento da necessidade de colaborar com as finanças do município. Ele ainda afirmou que isso já acontece nos grandes centros turísticos do Brasil.

“ Temos que debater esses aluguéis para o próximo verão, com certeza não dá mais, você vê a quantidade de lixo que estamos tirando da cidade”, argumentou Magalhães. “ E não é só cobrar uma taxa não, se fez dez aluguéis precisa cobrar dez taxas , porque são pessoas diferentes e de tempos diferentes”, disse.

O prefeito ainda salientou não dar para fazer esse turismo com tanta gente dentro de uma residência, isso é ruim até para os locatórios, porque quando você faz uma regulamentação agrega valor, tem competitividade, pouca oferta e muita demanda, hoje tem muita oferta, sendo assim o turista começa a negociar, isso não é turismo, finalizou Edson Magalhães.

4 thoughts on “Edson quer cobrar imposto de casas de aluguel em Guarapari

  • 2 de janeiro de 2019 em 21:42
    Permalink

    Até que enfim um gestor público entende a importância da economia do turismo para nossa cidade.
    Não pode um “turista” gastar em média 55,00 por dia em Guarapari e custar 62,00 no mesmo período com recolhimento de lixo, estrutura de atendimento, produção de esgoto, etc.
    E, creio eu, cobrar já se pensa em absurdo. Em algumas cidades turísticas cada imóvel para uma taxa fixa razoável, como se fosse um MEI.
    Parabéns ao prefeito!

    Resposta
  • 3 de janeiro de 2019 em 17:39
    Permalink

    turismo de massa onde estes ônibus de excursão travam o trânsito da Praia do Morro e colocam 50, 60, 100 pessoas numa casa nunca vão trazer dinheiro para o município e muito menos para o comercio, só produzem lixo. O IPTU e taxa de lixo é cobrado pelo tamanho do imóvel e previsão de produção de lixo, uma casa para 10 pessoas de uma família se prevê X volume de lixo ai colocam 40, 60 . Os ônibus de excursão deviam ficar parados ao lado da nova Rodoviária e de lá virem de táxi, vans a pé e se acharem ruim vão para Piúma. Tem de regulamentar as casas, ninguém esta proibindo alugar mas regulamentar porque chega a ser insalubre, anti higiênico tanta gente amontoados num mesmo local, pra ser razoável e higiênico para cada 6 pessoas deve ter um banheiro então uma casa com 60 pessoas deve ter no minimo 10 banheiros , sera que todos tem !? sem falar nos leilões pra ver quem paga menos nos imóveis, colocam pessoas por menos de 20 reais por dia nestes imóveis, só faz o valor dos alugueis abaixarem, se continuar assim muita gente vai alugar pra pagar luz e água e ainda ta achando vantagem…

    Resposta
  • 4 de janeiro de 2019 em 09:46
    Permalink

    Imposto é roubo!!! Não se esqueçam que milhares de pessoas pagam IPTU todos os anos e deixam seus apartamentos vazios. O que está sendo feito desse dinheiro???

    Resposta
  • 8 de janeiro de 2019 em 12:51
    Permalink

    Sou turista na Praia do Morro, já gasto nas estradas péssimas uma grana com lanche nas paradas que são caríssimos, chego em Guarapari em uma Rodoviária fora de mão, longe e inacabada há mais de 3 anos, gasto uma média de 35 reais com táxi sem fiscalização nenhuma e ainda ficam disputando passageiros, penso, que vou chegar e curtir, nada, quando chego, o apartamento não tem água, vou ao supermercado os preços estão acima de valores normais de mercado, bem acima, gasto em média 140 a 150,00 por dia. Fico 10 dias no local deixando 4.500 contando com comida, estadia, lazer etc… Querem cobrar taxas, então melhorem os serviços e a qualidade do turismo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *