Casagrande rebate governo Bolsonaro sobre repasse de verbas ao Estado em 2020

Casagrande rebate governo Bolsonaro sobre repasse de verbas ao Estado em 2020

O governador Renato Casagrande (PSB) esclareceu afirmações do governo federal sobre o repasse de verbas ao Estado, no ano passado. A reação veio depois de o presidente Jair Bolsonaro publicar em suas redes sociais, nesse domingo (28), que a União enviou ao Espírito Santo R$ 16,1 bilhões, mais R$ 5,57 bilhões de auxílio emergencial.

Durante coletiva de imprensa, nesta segunda-feira (01), o governador afirmou que o Presidente incluiu todos os repasses constitucionais para estados e municípios, como o Fundo de Participação dos Estados (FPE) e Fundo de Participação dos Municípios (FPM), royalties, dentre outros. Ou seja, verbas que a União tem obrigação de enviar. “O anúncio foi feito como se tivesse sido repassado para o governo do Estado”, disse Casagrande. 

O assunto também foi explorado por Casagrande nas redes sociais. “Em 2020 o governo federal repassou extraordinariamente para o governo do Estado e para os municípios R$ 2,2 bi, devido a pandemia. O restante de recursos são obrigações constitucionais. Vale destacar, que no mesmo ano o ES destinou a união R$ 23,8 bi em impostos”, explicou o governador. Ainda reforçou que “não se pode superestimar números, é necessário unir forças e agir para salvar vidas, neste momento de pandemia”.

Nesta segunda-feira, o deputado federal Evair de Melo (PP), vice-líder do governo federal na Câmara, reforçou a publicação de Bolsonaro. Ele divulgou nas redes sociais que “o governo federal fez o maior repasse de recursos da história para os estados suportarem o enfrentamento à covid. Dentro desse valores está o maior repasse para a saúde e a maior transferência de renda para os mais pobres e os desempregados não passarem fome”.