URGENTE: Variante mais letal detectada em Minas Gerais traz risco para população mais jovem do ES

URGENTE: Variante mais letal detectada em Minas Gerais traz risco para população mais jovem do ES

Durante pronunciamento, nesta sexta-feira (09), o secretário de Saúde do Estado, Nésio Fernandes, alertou sobre a circulação da variante P1 em municípios de Minas Gerais vizinhos ao Espírito Santo. Segundo ele, o Estado capixaba está sob o risco da transmissão comunitária de novas variantes. 

“Estudos da Universidade Federal de Minas Gerais e estudos e levantamentos feitos pelo governo do estado de Minas, apontam a circulação da variante P1 como predominante dos municípios mineiros vizinhos ao Estado. Por conta da ausência de um controle de fronteiras e de uma coordenação nacional mais disciplinada e decidida nas questões da circulação de pessoas, é possível que o Estado se torne vulnerável também à circulação de outras variantes”, informou. 

O secretário reforçou que a variante P1 pode ser ainda mais letal que a inglesa, que, atualmente, é a predominante no Espírito Santo. “Precisamos entender que a variante brasileira, que foi reconhecida no Amazonas, possui um comportamento ainda mais crítico na população jovem e adulta, inclusive em relação à variante inglesa”, alertou.

ES não vai receber pacientes de Minas

Diante da situação, o secretário orienta que todos os municípios do Estado, independentemente da variante em circulação, estabeleçam testagem em massa de todos as pessoas que apresentarem sintomas da covid-19. 

Durante o pronunciamento, Nésio também relatou que, apesar da situação crítica em Minas Gerais, o Espírito Santo não receberá pacientes do estado vizinho. 

“O secretário de Minas Gerais informou sobre situação muito crítica para atender a alta pressão assistencial nos municípios mineiros na fronteira com o Espírito Santo. Informei ao secretario que neste momento a rede assistencial do Espirito Santo também está muito pressionada e que não seria possível fazer qualquer tipo de pactuação no que diz respeito a regulação e acesso a leitos no Estado para atender os pacientes de Minas”. 

Es em Foco