Falou demais. Durante missa padre ameaça bater em cachorros e vira alvo de repúdios

Falou demais. Durante missa padre ameaça bater em cachorros e vira alvo de repúdios

Causou muita revolta e protestos com grande repercussão nas redes sociais a atitude do padre Antônio Ivemar da Silva Pontes, da Paróquia de São Sebastião, em Bezerros, Pernambuco, de condenar a presença de cachorros dentro da igreja e ameaçar dar-lhes uns tapas, incentivando a violência contra os animais.

A ameaça do padre contra os animais foi gravada em vídeo durante a missa. Ele disse que tem padre que gosta de animais. “Eu mesmo gosto e tenho em casa, mas na igreja, não. Se você tem cachorro, deixa em casa. Se não, vou ser obrigado a providenciar uma tabiquinha para eu dar uma tapinha nele”, ameaçou.

Em virtude da repercussão negativa o padre aproveitou a missa da última terça-feira, 19, para tentar se desculpar. Ele disse que não quis incitar violência contra os animais, e pediu perdão à comunidade e a todos que se sentiram ofendidos com suas palavras proferidas a respeito da presença dos cachorros na igreja.

“Minha intenção não foi provocar violência contra qualquer tipo de animal. Eu já criei cachorros desde novinhos até a morte e chorei muito, porque a gente sempre se apega aos animais de estimação. Nunca cometi nenhum tipo de violência a nenhum tipo de animal e nem incitei violência nenhuma”, disse ele.

O vereador Anderson Correia, de Caruaru, cidade vizinha a Bezerros, em nota à imprensa repudiou o ocorrido e afirmou que a fala do pároco estimula violência contra animais. O padre foi repudiado ainda por donos de cachorros e entidades protetoras de animais, que viram em sua atitude um incentivo contra animais.