Dentista é preso no ES suspeito de estupro e assédio contra funcionários e pacientes

Dentista é preso no ES suspeito de estupro e assédio contra funcionários e pacientes

Um dentista de 43 anos foi preso no consultório dele, localizado no Centro de Linhares, na última quinta-feira (18). Ele é investigado por estupro e assedio cometidos contra recepcionistas e pacientes do consultório nos anos de 2020, 2021 e 2022. A prisão foi realizada pela equipe da Delegacia Especializada de Proteção à Criança, ao Adolescente e ao Idoso (DPCAI).

De acordo com a polícia, durante as investigações, as vítimas relataram que o investigado as submetia ao constrangimento. “Ele fazia cantadas durante o atendimento, passadas de mãos no corpo, seios, em suas partes íntimas, sempre após procedimento que precisava utilizar anestesia, o que impossibilita às vítimas de falar ou gritar. Além disso, o investigado, para algumas vítimas, mostrou suas partes íntimas e seu órgão genital”, conta a titular da DPCAI, delegada Silvana Paula Castro.

Ainda de acordo com a responsável pelas investigações, ficou comprovado que o suspeito também assediava as recepcionistas e que estuprou algumas delas. Ele as submetia a práticas de atos libidinosos, por meio de grave ameaça e violência. Algumas vítimas têm medo de o investigado ser solto e sofrerem represália pela denúncia.

Outras denúncias

A Polícia Civil afirma que DPCAI tem outros procedimentos envolvendo o investigado, sendo um de violência doméstica contra a companheira dele, em que foi indiciado por lesão corporal. 

Outro procedimento, é relativo a uma adolescente, que tinha 15 anos na época. Durante dois anos de tratamento, ele fazia cantadas e chegou a molestar a jovem. A delegada disse ainda que existe outra vítima, uma ex-funcionária. Ele a cantava constantemente e realizava importunação sexual.

O suspeito foi encaminhado à Delegacia Regional de Linhares, onde foi dado cumprimento do mandado de prisão preventiva e ele foi encaminhado ao Sistema Prisional. 

Na última sexta-feira (19), outras duas vítimas apareceram e realizaram novas denúncias. As investigações continuam. O nome do dentista não foi divulgado.