Ex-vascaíno cobre tatuagem da cruz-de-malta com escudo do Flamengo

“Cansei de ficar assistindo jogo até os 45 do segundo tempo e tomar gol”, diz torcedor

Um ex-vascaíno de 32 anos, cobriu uma antiga tatuagem de cruz-de-malta no braço direito com o escudo do Flamengo. Gago, como prefere ser chamado, afirma que a decisão é pra valer e explica que só de não ter sido rebaixado é um alívio e tanto.

“Cansei de ficar assistindo jogo até os 45 (minutos) do segundo tempo e tomar gol. É muito sofrimento. Um dia tinha que acabar”, ressaltou o torcedor em entrevista ao jornal Extra.

A mudança aconteceu há três meses, mas um vídeo dele comentando o assunto foi gravado nesta quarta-feira e viralizou pelas redes sociais.

O vídeo mostra o torcedor tomando uma cerveja com os amigos enquanto um deles o questiona sobre a troca de time.

“Eu acordo feliz”, responde o mais novo flamenguista. “Não aguentei mais sofrer”.

O torcedor também conta que teve o desejo de torcer para o Flamengo na infância, mas foi influenciado por sua família a optar pelo Vasco. Mas, como diz o hino do time rubro-negro, “uma vez Flamengo, sempre Flamengo”.

O Ex-vascaíno ainda comenta que a decisão está gerando lucros para ele, “há meses que não pago nada em churrasco, estou bebendo de graça. Ganhei até camisa, só falta ganhar dinheiro com isso”, contou Gago.
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.