Para preservar restinga, prefeitura retira coqueiros de praia de Santa Mônica

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura (Semag) realizou nessa terça-feira (15), uma ação de remoção de espécies invasoras, plantadas no fragmento de vegetação de restinga na Praia de Santa Mônica. Foram removidas aproximadamente 20 mudas de coqueiros, pitas e cactos e mamonas, todas as espécies recolhidas não são adequadas para o local.

Segundo o secretário adjunto de Meio Ambiente, Breno Ramos, no local existe uma grande quantidade de espécies de restinga e que precisam de proteção para que a regeneração aconteça. “Na área em que foi realizada ação, encontramos um grande banco de sementes de espécies nativas como salsa-da-praia, pitangueiras, aroeira da praia, guris entre outras, logo se preservarmos esse ambiente, e evitar a introdução de espécies invasoras/exóticas, naturalmente a regeneração acontece”, disse ele.

A vegetação de restinga tem o importantíssimo papel de fixar areia e dunas e impedir assim a erosão das praias e o avanço das grandes marés. A restinga é um ecossistema costeiro que faz parte do bioma da Mata Atlântica, abrigando até mesmo espécies ameaçadas de extinção.

O engenheiro agrônomo, Felipe Ney, explicou que talvez por falta de conhecimento técnico, a população insiste em plantar espécies inadequadas. “Antes de qualquer intervenção, a pessoa deve procurar a Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura para esclarecimentos. Essa é a forma ideal de proteger a natureza”, finalizou o engenheiro.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.