Criança atingida por concreto melhora e começa a ter sedação retirada

A criança de 2 anos e 8 meses que foi atingida na cabeça por um pedaço de concreto que cedeu da varanda de um prédio na Praia do Morro, em Guarapari, na noite do último sábado (19), apresentou melhora e sua sedação começou a ser retirada, assim como foram retirados os tubos para respiração. A informação é da avó da menina, que não quis ser identificada.

A avó, da criança conta ainda que passou a noite desta terça-feira (22) com a criança no Hospital Infantil de Vitória, onde a menina segue internada. Durante a noite, a sedação começou a ser reduzida e a pequena respondeu bem, segundo os médicos explicaram para a avó. Já na manhã desta quarta-feira (23), os tubos que ajudavam na respiração também foram retirados.

“Eu fiquei a noite toda lá com a minha neta. Foi retirada a sedação, então à noite ela já teve bastante reação e movimentos, dentro do esperado pelos médicos. Hoje (quarta-feira, 23) foram retirados os tubos (de respiração)”, contou.

Os movimentos da menina têm sido observados pelos médicos. Não há resposta ainda para o risco de sequelas devido ao impacto que a criança sofreu. A avó conta que o lado direito do corpo da neta tem apresentado mais movimentos do que o esquerdo, mas é cedo para chegar a conclusões.

“Os médicos que estão acompanhando o caso dizem que está dentro do esperado. O lado direito dela está com bastante movimento, o lado esquerdo está mais lento. Sobre sequelas, o médico não está falando no assunto e pede que gente ter paciência e viver um dia de cada vez” afirma.

O CASO

Um pedaço do concreto da varanda de um edifício na Praia do Morro, em Guarapari, se soltou da estrutura na noite do último sábado (19), e atingiu em cheio a cabeça da criança de 2 anos e 8 meses que passava pela calçada no colo do pai. A menina estava em um grupo de oito pessoas da família, todas turistas de Minas Gerais. Uma tia e o pai dela também tiveram ferimentos leves por conta da queda do concreto.

No dia do acidente, a criança foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital São Francisco de Assis, também na Praia do Morro, e depois foi transferida para o pronto socorro do Hospital Infantil, anexo ao Hospital da Polícia Militar, em Vitória. Segundo a avó da menina, que pediu para não ser identificada, ela teve uma parte do crânio esmagada e passou por cirurgia. A criança ainda não tem previsão de alta.

Fonte: Jornal A Gazeta


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.