Em um dia, ES teve 150 internações por Covid-19, diz secretário de Saúde

Em um dia, ES teve 150 internações por Covid-19, diz secretário de Saúde

O Espírito Santo registrou 150 internações por Covid-19 na última sexta-feira (12). Destas, 48 foram em leitos de UTI, 97 em enfermarias e cinco em leitos semi-intensivos. A informação foi publicada pelo secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, em suas redes sociais na madrugada deste domingo (14).

Em uma longa explicação, o médico admitiu que o sistema de saúde capixaba opera há dias acima dos 80% de ocupação de UTIs, mas negou que qualquer paciente esteja esperando mais de 24 horas por leitos. Ele apontou ainda para uma expansão do atendimento do Serviço de Atendimento Móvel e Urgência (Samu) para a região de Linhares nos próximos dias.

“Neste momento a Central de Leitos possui 9 pacientes suspeitos/confirmados de COVID-19 aguardando disponibilidade de vagas na ‘regulação de leitos’, destes somente 1 para UTI, demais são para internação em enfermaria. Nenhum deles com mais de 24h”, escreveu.

A publicação foi feita após viralizar um vídeo em que o médico infectologista Fernando Aché, que atua no Hospital Geral de Linhares, desabafa sobre a lotação da unidade e afirma não ter mais leitos para receber pacientes. Sobre o caso, a Secretaria Estadual de Saúde informou, por nota, que não há colapso no sistema de saúde e que os pacientes graves são atendidos diretamente pelo Samu e encaminhados para os hospitais “sem a necessidade de regulação nos municípios atendidos pelo serviço.”

Esses pacientes têm a prioridade “vaga zero” estabelecida ainda no primeiro atendimento prestado pelo Samu. Atualmente, de acordo com o secretário, o Estado conta com 34 municípios atendidos pelo serviço que, nos próximos dias, deve chegar à região de Linhares.

“A partir desta semana o Samu será expandido para a região de Linhares, ampliando para mais sete municípios, garantindo cobertura do Samu para 60% da população. Ainda em março a ampliação alcançará a região Sul. Com o Noroeste ampliando em abril, 100% de cobertura da vaga zero”, publicou.