Investigação aponta que motociclista morta na BR 101 em Guarapari foi atropelada

Investigação aponta que motociclista morta na BR 101 em Guarapari foi atropelada

Inicialmente, o acidente que tirou a vida da vendedora foi tratado pela polícia como um tombamento, já que Silvia foi encontrada morta ao lado da moto que pilotava

A vendedora Silvia Januário, de 41 anos, encontrada morta as margens da BR-101, em Guarapari, após sair do trabalho no último dia 5, pode ter sido atropelada e o responsável fugiu sem prestar socorro.  

A informação foi confirmada por três testemunhas ouvidas pela polícia civil, através das investigações realizadas pela Delegacia Especializada de Infrações Penais (Dipo) de Guarapari. 

“As investigações prosseguem e ao que foi apurado até o momento, um veículo teria sido o responsável pela queda da vítima, fugindo, logo em seguida, sem prestar socorro. Ao menos três testemunhas confirmaram a versão. O veículo já foi identificado e estamos diligenciando para a identificação do motorista”, declarou o delegado.  

Inicialmente, o acidente que tirou a vida da vendedora foi tratado pela polícia como um tombamento, já que Silvia foi encontrada morta ao lado da moto que pilotava.  

Durante o enterro de Silvia, que aconteceu no Cemitério Parque da Paz, em Ponta da Fruta, Vila Velha, familiares e amigos se despediram da vendedora, e a descreveram como uma mulher dedicada ao trabalho, cheia de sonhos e que amava muito o seu único filho, de apenas 8 anos.  

Silvia trabalhava como vendedora em uma fábrica de cosméticos na região de Iguape, em Guarapari e no dia do acidente, voltava para casa após mais um dia de trabalho.   

“Era uma mãe dedicada. Se preocupava bastante com o filho. Queria sempre estar com ele. Sempre tivemos um convívio maduro. Estou sem acreditar até agora”, disse o ex-marido e pai da criança, Fred Liu, de 48 anos. 

A partir de agora a polícia trabalha para identificar o motorista, já que o veículo foi reconhecido.

Fonte: Tribuna Online

Es em Foco