Policial monstro que chacinou toda família deixou mensagem explicando os motivos

Policial monstro que chacinou toda família deixou mensagem explicando os motivos

Antes de matar os três filhos, a mãe, o irmão, a esposa e duas pessoas que passavam pela rua, entre a noite de quinta-feira, 14, e a madrugada desta sexta-feira, 15, o policial militar demoníaco gravou um áudio, que enviou para o grupo da família no WhatsApp, no qual ele explica a motivação para a prática do crime.

A chacina provocada contra a família nas cidades de Toledo e Céu Azul, no Paraná, pelo policial militar Fabiano Júnior Garcia, 37 anos, lotado no 19ºBPM, chocou os moradores das referidas cidades. O massacre sem precedentes na região aconteceu porque o policial assassino não aceitava o fim do casamento.

Rapidamente a gravação passou a circular em outros grupos e foi confirmada como autêntica pela Polícia Militara paranaense. Contudo, a polícia não sabe explicar se a gravação foi feita antes, durante ou depois do crime. O policial monstro matou os familiares e os dois estranhos a tiros e depois se matou.

Em nota a Polícia Militar do Paraná se disse “consternada” e que “lamenta profundamente o ocorrido”. Os corpos foram removidos ao IML (Instituto Médico Legal) e após periciados, liberados aos familiares para os sepultamentos. O caso segue sendo investigado. Leia abaixo a mensagem deixada pelo monstro:

Família, me desculpa, me desculpa, me desculpa, mas eu não ia conseguir viver sem a Kassiele. Me desculpa. Ela já não estava mais suportando muito o jeito que eu lidava com ela, não estava mais suportando se eu ia dar atenção pra ela ou não. E ela deixou a entender que ela não fazia questão de continuar comigo. Então, se é assim, como eu me dediquei toda a minha vida pra ela e eu dediquei de todo coração mesmo, eu desisti de pensar em qualquer outra pessoa, de pensar em pular a cerca ou qualquer coisa, pra poder dar atenção, dar valor pra ela, eu entrei em um momento de depressão, entrei nesse maldito desse jogo, para mim maior válvula de escape para a depressão e me distanciei dela. E ela se acostumou com isso. E daí agora ela disse que tanto faz, então se pra ela tanto faz, ela não quis mais ficar comigo, ela falou que possivelmente ia separar, não iria ficar comigo do jeito que eu sou, que eu sou com as coisas do meu jeito e tal, então se é assim, eu já estava querendo fazer isso mesmo, porque eu já não consigo conviver com a situação da minha mãe lá com o problema lá, eu vivo financeiramente ferrado”.

Es em Foco