Major da Polícia Militar espanca doméstica num elevador por chegar atrasada a serviço

Major da Polícia Militar espanca doméstica num elevador por chegar atrasada a serviço

O major Bruno Chagas, da Polícia Militar, foi flagrado espancando a doméstica Patrícia Peixoto dentro do elevador do prédio onde reside no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio. As imagens mostram o policial truculento acertando um tapa na cara da vítima, logo depois de a ofender com palavras.

Patrícia, que denunciou o caso na Polícia Civil, disse que o policial militar a agrediu com tamanha violência só porque ela chegou atrasada no trabalho na segunda-feira, 25. As imagens mostram o major encurralando a doméstica no canto do elevador, e quando ela tenta se afastar, ele mete a mão no rosto dela.

A doméstica disse à polícia que desde o início, quando entraram no elevador, o major já a estava agredindo, chamando-a de vários tipos de nomes e dizendo que ela poderia o denunciar onde quisesse, “pois era policial militar e que delegado ou juiz nenhum seriam machos para fazer alguma coisa contra ele”.

O major não é flor que se cheire. Ele já respondeu a processo na Corregedoria da PM por ter entrado sem autorização na casa da ex-mulher, a deputada federal major Fabiana para agredi-la, que estranhamente foi arquivado, e responde a outro processo, também na corregedoria, por agredir uma criança de dois anos.

“Essa Polícia Militar que temos no Brasil emporcalha a sociedade. Um policial desses deveria estar fora da corporação e preso, mas sempre passam as mãos na cabeça de policiais bandidos. O negócio é torcer para que ele tente fazer a mesma coisa com um bandido e a justiça seja feita”, disse um parente da vítima.

Es em Foco