Sonhava em ser PM: quem era o motorista de app morto em ataque no ES

Sonhava em ser PM: quem era o motorista de app morto em ataque no ES

O motorista de aplicativo Dyonathan Boni Choa, de 24 anos, que morreu após ser alvo de um ataque criminoso na noite desta quinta-feira (11) na Serra, na Grande Vitória, estudava para concurso público e sonhava em ser policial militar, de acordo com os familiares.

“Ele sempre foi uma pessoa muito amiga de todo mundo, com o coração enorme, não tem ninguém que fala mal do meu irmão”, falou uma irmã da vítima.

De acordo com a irmã da vítima, que não quis ser identificada, o jovem trabalhava como motorista de aplicativo há dois anos. A família disse não saber o que pode ter motivado o crime.

“Ele nunca se envolveu com drogas, com roubo, com nada. Eu não entendi porque fizeram isso”, contou a irmã.

A irmã disse ainda que viu o carro da vítima ser alvejado pelos criminosos.

“Tem uma semana que o meu irmão me deixa aqui para pegar uma carona, sempre às 3h da madrugada. Hoje, quando ele me deixou no bairro, tinha um carro branco parado na frente e outro atrás, também parado. Quando os tiros começaram, eu achei que fosse na pracinha, mas quando eu olhei por trás do carro, eu vi que estavam atirando no meu irmão. O meu irmão era o alvo dos tiros”, disse a irmã.

O crime

O jovem havia acabo de deixar a irmã no bairro Feu Rosa, na Serra, na madrugada desta sexta-feira (12), quando o carro dele foi interceptado por criminosos armados e encapuzados.

Mais de 20 tiros foram disparados contra o veículo. Sete deles atingiram Dyonathan, que morreu na hora. O crime ocorreu próximo a uma base da Polícia Militar.

Investigadores e peritos da Polícia Civil já fizeram os primeiros levantamentos sobre o crime. A hipótese de assalto está praticamente descartada, já que nada foi levado pelos assassinos.

O caso será investigado pela Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra.