Todo mundo quer saber quem é o corno dono do colchão encontrado no canto de uma rua

Todo mundo quer saber quem é o corno dono do colchão encontrado no canto de uma rua

Se você está pretendendo jogar fora o colchão de sua casa que já não tem mais utilidade é melhor pensar bem para não passar pelo mesmo constrangimento que o dono do colchão atirado no lixão de Vila Sobrinho, em Campo Grande/MS, no qual um indivíduo desconhecido escreveu uma mensagem bem sugestiva.

O colchão de casal jogado de forma irresponsável em espaço público por alguém ainda desconhecido, foi ornamentado pela frase “Fui corno nesse colchão” e virou motivo de comentários por parte dos moradores da localidade. Houve até alguém propondo um concurso para premiar quem descobrir o dono do colchão.

Pessoas que passavam pela Rua Carmela Dutra, entre a Rua Cassiano Sandim de Rezende e a Avenida Aeroclube na manhã de segunda-feira, 19, foram surpreendidas com o colchão jogado no local, com a frase pichada. Não demorou muito para que o local ficasse cheio de gente tirando fotos e filmando o colchão.

Houve necessidade até de intervenção policial, porque carros que circulam pelo local paravam para ler a mensagem em letras garrafais no colchão e colocavam em risco a vida de pedestres que também se acumulavam para ver de perto o colchão, que de uma hora para outra foi elevado à condição de celebridade.

Enquanto o dono do colchão não é descoberto e o autor da frase continua no anonimato, o assunto vai ganhando proporções a cada vez que é comentado nas rodas de boteco, nos salões de cabeleireiras, nas barbearias, velórios, terreiros de macumba, missas, roda de fofoca de comadres e nos quartos de motéis.

Como abandonar objetos ou substância na via pública é proibido pelo CTB (Código Brasileiro de Trânsito), artigo 172, sujeito o infrator a multa equivalente a R$ 130,16, o caso acabou também se transformando em caso de polícia. Assim, além de ser chamado de corno, o dono do colchão ainda será multado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *