Policial militar é morto em duelo com policial civil durante disputa por mulher

Policial militar é morto em duelo com policial civil durante disputa por mulher

O cabo Pablo Yuri Lira Gama, da Polícia Militar do Rio de Janeiro, foi morto a tiros durante um duelo com um policial civil que teve o nome omitido. O fato aconteceu por volta das 23h de quinta-feira, 29, na Região Central de Cruzeiro/SP. A motivação para o duelo fatal entre os dois policiais foi ciúmes.

Yuri, que era do Rio de Janeiro, tinha uma ex-namorada em Cruzeiro e como estava na cidade decidiu invadir a casa dela enquanto ela dormia. Dentro da casa o policial pegou o celular da ex-namorada e ao descobrir que ela tinha outro, enviou mensagem para a pessoa se passando por ela e marcou encontro.

Sem desconfiar de nada, o policial civil chegou ao local do encontrio e se deparou com o policial militar, que começou a discutir dizendo que a mulher ainda era sua namorada. Da discussão partiram para a agressão física e não satisfeitos sacaram armas, mas o policial civil foi mais rápido e acertou o militar.

O policial militar não resistiu ao ferimento e morreu no local. O policial civil foi conduzido à Delegacia de Polícia da cidade onde prestou depoimento, teve a arma apreendida e foi liberado por ter agido em legítima defesa. O inquérito terá prosseguimento e será encaminhado à corregedoria para a apuração dos fatos.

“A nossa polícia é uma vergonha. Quando não está se envolvendo com politicagem, está se matando. Já passou da hora de se criar um novo modelo de polícia para o Brasil. O que está aí está muito ultrapassado e viciado. Não serve mais aos anseios da sociedade e virou problema para todos”, disse um cidadão.

Por causa do corporativismo, o nome do policial não foi divulgado, em total desrespeito à sociedade, que tem direito de conhecer os bandidos que a ameaçam, seja militar ou civil. A atitude vai de encontro à Constituição Federal e prejudica a imprensa e a sociedade que deixará de reconhecer o criminoso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *