Paciente denuncia médico por assédio

Uma operadora de telemarketing, de 22 anos, denunciou à polícia um assédio que teria sofrido por parte de um médico, 46, durante uma consulta em um hospital particular da Serra, na tarde de de quarta-feira (28).

A jovem, que terminou um relacionamento com uma mulher recentemente, recebeu propostas do médico para sair e teria ouvido que ele poderia mostrá-la “o que um homem de verdade faz”.

A paciente contou à reportagem que marcou uma consulta no hospital com um clínico geral porque estava com dores no ouvido e de cabeça. No consultório, ela aproveitou para relatar que estava com sintomas do que ela acredita ser síndrome do pânico.

“Eu não conseguia mais entrar no ônibus. Se tivesse várias pessoas ao meu lado, eu começava a ficar com medo do nada. Aí ele me perguntou o porquê dessas crises. Eu falei: ‘não sei, foi do nada’.”

Segundo o relato da operadora de telemarketing, o médico perguntou se ela tinha namorado. Ela respondeu que havia terminado um relacionamento recentemente.

O médico teria perguntado, então, qual era a idade “dele”. Foi nesse momento que começaram as perguntas e propostas que constrangeram a vítima.

“Eu respondi: ‘Não é ele. É ela’. Aí ele estava para trás com a cadeira e, de repente, veio mais para frente, para perto de mim e perguntou: ‘Você namora uma menina?’ Eu disse: ‘Sim, namoro uma menina’. Então ele soltou: ‘Você quer sair comigo?’.”

A paciente contou que rejeitou a proposta do médico e disse que o fim de seu relacionamento era muito recente.

Nesse momento, o médico teria dito que também havia terminado um relacionamento de 18 anos havia três meses e que os dois poderiam se ajudar.

“Ele disse: ‘A gente pode sair, um ajudar ao outro e eu posso te mostrar o que um homem de verdade faz’”, detalhou a paciente.

A partir desse momento, ela relata que ficou em estado de choque. “Tudo o que ele falava eu só respondia com a cabeça. Aí ele ficou falando: ‘Fica comigo, eu sou legal’ e repetiu várias vezes a mesma coisa”, contou a mulher.

O nome da paciente não está sendo divulgado a pedido dela. O nome do médico não está exposto porque o caso está em investigação.

Hospital diz que vai apurar conduta do profissional

Procurada pela reportagem, a assessoria de imprensa do hospital onde teria acontecido o assédio respondeu que abriu uma sindicância para apurar a conduta do médico.

“O hospital informa que recebeu reclamação relacionada ao atendimento do médico, abriu uma sindicância e está apurando a denúncia. Tão logo as investigações sejam concluídas, tomará as medidas cabíveis para o caso”, diz a nota.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.