Égua de Guarapari vale R$ 1 milhão

Com rotina de princesa, a égua Évora Caballero, de 3 anos, recebe tratamento capilar, corta a crina sempre que há uma apresentação agendada, possui alimentação balanceada, suplementação e, após os treinamentos diários, ganha momento relaxante para descansar tranquila.

Da espécie mangalarga marchador, Évora passou a ser avaliada em R$ 1 milhão, depois de vencer as principais competições na categoria Copas de Marcha. A égua é a número 1 no Estado e no Brasil.

Proprietário da égua, o empresário Rodolfo Sgaria, 32, dono de um haras em Guarapari, disse que somente em janeiro deste ano resolveu preparar o animal para competições, com o treinador Matheus Moraes. Em março, ela começou a competir.

“Ela é filha do garanhão mais caro do Brasil, o Fator da Cavaru-Retã. Foi campeã em todas as provas que disputou no Estado este ano, com apenas seis meses de doma. Ela confirmou todas as nossas expectativas”, comemorou Rodolfo.

O tratamento diferenciado começa na alimentação. A égua come uma ração especial, própria para cavalos atletas, se alimenta de alfafa, um capim especial e mais caro, e toma suplementação para o nível que ela precisa apresentar.

Além disso, Évora faz treinamentos diários, a passos, galopes e marcha, sendo submetida a exercícios de fortalecimento para aumentar o rendimento nas competições. Só depois dos treinos, é que chega o momento de relaxar.

“A gente fornece para ela um diferencial. No caso da alimentação, em relação ao ser humano, é como se ela comesse caviar e os demais, arroz com feijão mesmo”, comparou Rodolfo. O empresário acredita que o tratamento diferenciado acaba destacando a égua no meio dos animais durante as disputas.

“Para participar da Nacional, por exemplo, foi um gasto de R$ 10 mil. Entre os 1.700 animais da competição, ela subiu a rampa, sendo consagrada a melhor”, contou.

Fonte: Tribuna Online

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.