“Dois meses para aprovar vacina é fora da realidade”, diz Casagrande

“Dois meses para aprovar vacina é fora da realidade”, diz Casagrande

O governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, saiu da reunião realizada nesta terça-feira (08) com ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, frustrado com o prazo dado pelo governo federal para a aprovação de uma vacina contra o coronavírus por parte da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“Dois meses para a aprovação de uma vacina é fora da realidade. A vacina já está sendo usada no Reino Unido, daqui a pouco estará sendo aplicada nos Estados Unidos. É plenamente possível acelerar esse rito no Brasil, mas não foi o que ouvimos do ministro. Por que esperarmos mais dois meses? Saio frustrado com isso. Outros países estão vacinando, agências sérias estão aprovando, tem que reduzir este prazo”, assinalou o governador em entrevista à Globo News, lembrando que entre 700 e 800 morrem diariamente no Brasil vítimas da Covid-19.

Na avaliação de Casagrande, o ministro Pazuello pode estar se protegendo, já que todas as definições precisarão passar pelo crivo do presidente Jair Bolsonaro.  Em outubro, Pazuello, também num reunião com governadores, disse que o governador federal compraria todas as doses da vacina chinesa Coronavac, mas no dia seguinte foi desautorizado pelo presidente.

“Da última vez foi complicado (em outubro), então, na minha visão, ele está se protegendo. Embora a demanda seja evidente, disse que comprará todas as vacinas necessárias caso haja demanda. Coloca a palavra demanda, na minha interpretação, para se defender, afinal, tem que validar tudo com o presidente”, pontua o governador. 

Casagrande, também afirmou à Globo News que, além da agilidade, os governadores cobraram do ministro que o governo federal assuma a coordenação da vacinação em todo território nacional. “Seria muito ruim prazos diferentes num mesmo país, um brasileiro melhor que o outro. Se acontecer isso, o presidente se fragiliza muito”.

Es em Foco