Acusada de matar manicure de Guarapari era amiga da vítima

Um casal foi preso acusado de matar a manicure de Guarapari Niasia Alves do Santos, de 26 anos e, segundo a Polícia Civil, a mulher era amiga da vítima. As informações foram passadas pela PC durante coletiva de imprensa, na tarde desta quinta-feira (21).

A responsável pelo caso e titular da Delegacia de Homicídios e Proteção às Mulheres (DHPM), delegada Raffaela Aguiar, afirmou que a polícia chegou ao casal com a ajuda de pessoas muito próximas à manicure.

Mas, como os acusados preferiram ficar em silêncio durante o interrogatório nesta quarta-feira (21), as autoridades ainda não sabem o que pode ter motivado o crime. 

Os dois são casados e foram presos na tarde desta quarta-feira (20), em casa, no bairro Feu Rosa, Serra, durante uma operação montada para cumprir os mandados de prisão temporária abertos em nome deles. De acordo com a polícia, o casal não tem passagem pela polícia. 

Segundo a delegada, a mulher presa chegou a ser intimada para comparecer à delegacia em um momento da investigação. Aos policiais, ela contou que teria comprado a moto modelo CB 300, que a manicure usou para sair de casa, no dia em que ela desapareceu, mas que não teve mais notícias da vítima depois disso.

“Posteriormente nós fomos trabalhar nas investigações e descobrimos que a moto estava no interior do estado, na cidade de Mantenópolis com o irmão da investigada”, disse Rafaella.

Agora, a polícia está tentando descobrir se o casal agiu sozinho ou se teve o envolvimento de mais pessoas e qual foi a motivação. “A prisão foi temporária e as investigações continuam”, afirmou a titular da DHPM.