Prefeitura de Guarapari inicia 2021 com 14 recambiamentos de moradores em situação de rua

A Prefeitura Municipal de Guarapari, por meio da Secretaria de Trabalho, Assistência e Cidadania (SETAC), continua desenvolvendo ações voltadas para as pessoas em situação de rua, especialmente neste período de alta temporada, em que, historicamente, a cidade sente o aumento desta população. Somente neste mês de janeiro, 14 moradores em situação de rua retornaram para seus município de origem e agora estão junto de seus familiares. 

Em 2020, foram 153 encaminhamentos de internação ou tratamento de dependência química, além disso, foram concedidas 63 passagens para retorno da pessoas em situação de rua a cidade de origem e reintegração familiar.

“Em menos de 20 dias, agora em janeiro, conseguimos recambiar 14 moradores em situação de rua. Esse número representa mais de 20% de todos os recambiamentos realizados no ano passado. Isso é resultado do belo trabalho que vem sendo realizado pela a equipe. Esses números mostram que estamos no caminho certo, pois todas essas pessoas agora estão junto dos seus familiares, o que torna o trabalho ainda mais especial”, disse a secretária de Trabalho, Assistência e Cidadania, Breila Mardegan. 

Breila ressaltou ainda que retirar as pessoas das ruas é algo muito complexo. “Encontramos várias histórias, cada um tem seu passado, algo que precisa ser trabalhado e isso demanda tempo. A população precisa entender que retirar as pessoas das ruas à força é uma violação de direito e o Município não pode fazer isso, tanto que nossas ações são acompanhadas pelo Ministério Público”, disse a secretária. 

Atualmente o município possui aproximadamente 140 moradores em situação de rua, mas vale lembrar que este número oscila de acordo com a época do ano.

Como funciona o Centro Pop

O Centro Pop conta com profissionais especializados, sendo: assistentes sociais, psicólogo e educadores sociais. O atendimento acontece de segunda a sexta feira no período de 8h às 17h. 

O Centro Pop realiza um trabalho em rede, que são articulações importantes em relação a saúde mental e dependência química, envolvendo Caps II, Semsa, Heac e Upa. Esse trabalho tem como resultado a reintegração familiar, o tratamento ambulatorial e internação em clínica psiquiátrica de acordo com cada caso.

O serviço de Centro Pop também fornece transporte intermunicipal e interestadual para pessoas em situação de rua, recambiamentos previamente avaliados pela equipe técnica, que se norteiam pelos critérios definidos em normativas nacionais e recomendados pelo Ministério Público.

O município conta com a equipe do Serviço Especializado de Abordagem Social (Seas), que atua nas ruas do município e é composta por assistente social, educadores sociais, coordenações e subgerência. O atendimento funciona em duas escalas: uma equipe de 8h às 17h e de 13h às 21h, todos os dias.