Prefeitura exonera médica que colocou marido para trabalhar no lugar dela no Sul do ES

A Prefeitura de Atílio Vivácqua, no Sul do Espírito Santo, anunciou a exoneração da médica Aline Rosa Mangaravite de Carvalho. Ela é suspeita de mandar o marido dela, o estudante de medicina Gustavo Elias Diniz da Silva Carvalho, trabalhar no plantão dela em um posto de saúde da cidade.

Gustavo Elias foi flagrado atendendo pacientes no posto de saúde de Atílio Vivácqua e entregando as receitas com o carimbo da esposa. Questionado por pacientes, ele disse que é estagiário da médica. Eles são casados desde 2017.

O caso foi parar na delegacia. Moradores registraram Boletim de Ocorrência sobre o ocorrido. O estudante de medicina foi ouvido e liberado.

O Conselho Regional de Medicina (CRM-ES) confirmou que já abriu investigação para apurar a conduta da médica. A equipe de reportagem procurou, mais uma vez, os dois suspeitos. Eles disseram que só vão dar explicações no decorrer dos processos.

A Prefeitura de Atílio Vivácqua informou que também denunciou o caso à polícia e aos Conselhos Federal e Regional de Medicina, que seguem nas apurações da conduta dos dois.

Informações: G1