Professor cria armadilha e captura mais de 200 mosquitos em uma noite em Guarapari

Professor cria armadilha e captura mais de 200 mosquitos em uma noite em Guarapari

As noites para quem mora no balneário de Meaípe, em Guarapari, estão cada vez mais agitadas. É que os mosquitos não têm deixados moradores dormirem em paz. Após às 18h, os insetos invadem as casas, principalmente as que ficam mais próximas do rio, e a luta para elimina-los é diária.

Desesperado com a quantidade de mosquitos, o professor Marcus Ely Vailante desenvolveu uma armadilha para capturar os insetos. Uma luz fica acessa em meio ao cano de PVC, os mosquitos são atraídos pela luz, e depois puxados por cooler de computador. Em uma só noite, cerca de 200 insetos foram capturados.

“Capturamos por noite mais de 200 mosquitos nessas armadilhas que eu criei no desespero para dar uma solução para o problema dentro de casa. Mas é insuportável. A partir das 18h, assim que o sol se põe, os mosquitos começam a atacar. Nas proximidades do rio, você sente como se tivessem jogando pequenas pedrinhas em você, de tantos mosquitos que batem na gente”, conta o professor.

“Dentro de casa, a gente tem que ficar a base de repelente, inseticida, chegando ao ponto de o repelente perder o efeito, e termos que acordar de madrugada para atear mais inseticida, passar repelente para tentar ter uma noite de sono minimamente restauradora. Porque tem sido revoltante”, completou.

Marcus acredita que somente com a limpeza do rio, é que a situação possa melhorar, e reduzir a proliferação dos mosquitos em quase 100%.

“Toda vez que o rio fica tomado pelas plantas aquáticas, a água não flui, a quantidade de proliferação dos mosquitos é muito grande. Esses mosquitos invadem as casas que ficam mais próximas da margem do rio. Estamos assim há dois meses. Somente com a limpeza do rio poderia melhorar a situação. Com o rio limpo, a água consegue fluir, e não dá tempo das larvas de mosquitos se proliferarem. Os próprios peixinhos comem as larvas e conseguem diminuir o processo também”, declara o professor.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) de Guarapari informou que a equipe do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vem realizando o serviço de fumacê no local e irá continuar até que a proliferação de larvas de mosquitos diminua.

Quanto à limpeza, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Agricultura (Semag) declarou que já está planejando uma ação de limpeza no local, juntamente com a Cesan.

Fonte: tribunaonline

Es em Foco