Médico Marcelo Queiroga aceita assumir ministério da Saúde

Médico Marcelo Queiroga aceita assumir ministério da Saúde

O atual presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia, Marcelo Queiroga, foi convidado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), nesta segunda-feira (15), para assumir o cargo de ministro da Saúde.

O médico aceitou substituir Eduardo Pazuello e será o quarto ministro da Saúde no governo Bolsonaro.

A reunião com Marcelo Queiroga durou cerca de 3 horas no Palácio do Planalto. Depois do encontro, o presidente disse que “já conhecia o médico” e que ele “é um profissional qualificado”. A mudança será anunciada oficialmente nesta terça-feira (16).

Além de Pazuello, já ocuparam a pasta os médicos Luiz Henrique Mandetta e Nelson Teich. No final de semana, o governo chegou a conversar com a médica Ludhmila Hajjar, mas ela recusou assumir a pasta.

Queiroga é da Paraíba, respeitado na área e tem uma boa rede de relacionamentos em Brasília e no governo federal. Neste ano, o médico já havia

sido convidado para integrar a direção da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e, também, já havia sido cotado para assumir o ministério da Saúde depois da saída de Mandetta.

Marcelo defende o distanciamento social e não acredita em tratamento precoce, dois pontos em que ele diverge dos bolsonaristas e do próprio presidente da República. No entanto, ele é apontado como uma pessoa com jogo de cintura para construir uma política de saúde, que possa funcionar contra a pandemia, sem contrariar suas convicções.