Mulher é espancada por vizinhos que a acusaram de tê-los denunciado por barulho

A incompetência, omissão ou inércia da polícia ao cumprir o papel de a garantir segurança da sociedade tem provocado insegurança na população, que na maioria das vezes sofre agressões e nada acontece aos agressores. O fato ocorrido com a técnica de enfermagem Célia Maria de Sá, 52 anos, é exemplo.

Célia foi brutalmente espancada por seus vizinhos baderneiros, depois de ser acusada sem nenhuma prova de que havia denunciado para a Polícia Militar uma festa que estava acontecendo em uma casa ao lado da sua, em pleno feriado de sexta-feira da paixão, no dia 15 de abril, em Palmital, interior de São Paulo.

A vítima contou que durante a agressão os vizinhos perguntaram se ela tinha ligado para a polícia e disse que não tinha sido ela, pois tomava remédio para dormir e que em virtude disso o barulho não interferia no seu sono. Mesmo assim os criminosos prosseguiram a agredindo, deixando-a com vários hematomas.

Ela foi socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) ao Pronto-Socorro e os agressores fugiram do local com a chegada da polícia, mas foram identificados, segundo informou o delegado Mateus Maciel César Silva, responsável pelo caso. Como já era se se prever, ninguém foi preso pelo crime.