PT organiza vinda de Lula ao ES para setembro e confia em vitória no Estado

PT organiza vinda de Lula ao ES para setembro e confia em vitória no Estado

Sem candidatos na disputa majoritária (Senado e governo estadual), a convenção estadual da federação Brasil da Esperança, formada por PT, PV e PCdoB, homologou os nomes dos postulantes a uma cadeira na Câmara dos Deputados e na Assembleia Legislativa na noite desta quinta-feira (4) e o apoio à reeleição do governador Renato Casagrande (PSB) e da senadora Rose de Freitas (MDB). O PT aposta na vinda do ex-presidente Lula, candidato do partido à Presidência da República, em setembro, ao Espírito Santo, para voltar a vencer a disputa presidencial entre os capixabas. A última vez que isso ocorreu foi em 2002.

A visita do candidato a presidente ao Espírito Santo ainda não tem data definida, mas, segundo a presidente estadual do PT, Jackeline Rocha, e o deputado federal Helder Salomão (PT) já está nos planos de Lula e depende apenas de ajustes na agenda de campanha. 

Segunda a dirigente do PT, o Espírito Santo já está na rota de visitas de Lula e a agenda vai ser construída após o prazo de convenções partidárias e registros de candidaturas, que se encerra no próximo dia 15. A expectativa é de que ele faça uma agenda de um dia no Estado.

Helder ressaltou que o ex-presidente Lula lidera as pesquisas para a disputa presidencial no Estado e afirma que o ambiente entre os capixabas está muito mais favorável para o partido nas eleições deste ano. Em 2018, o presidente Jair Bolsonaro (PL) venceu a disputa no Estado. Nas três eleições anteriores (2014, 2010 e 2006), os candidatos à Presidência da República pelo PT também não conseguiram superar os adversários no Espírito Santo.

Para impulsionar a vitória de Lula nas urnas no Estado, o PT conta com o apoio oficial do governador Casagrande ao ex-presidente e também espera a defesa da senadora Rose de Freitas ao nome dele. Embora o MDB tenha a candidatura da senadora Simone Tebet (MS), Rose participou de um jantar com o petista, realizado por lideranças do MDB. Poucos dias depois desse jantar, a senadora do Espírito Santo ganhou o apoio da federação do PT a sua candidatura à reeleição.

“Essa é uma eleição de se reconectar com as pessoas. Em 2018 foi uma eleição atípica, com Lula preso. Em 2020 teve a pandemia. Mesmo sem candidato majoritário no Espírito Santo, acredito que teremos o presidente da República”, frisou Jackeline.

Ela explicou que a formação das chapas para deputado federal tem sete nomes do PT, dois do PV e dois do PCdoB. Já a chapa para deputado estadual conta com 14 petistas, nove verdes e oito comunistas – epíteto para os filiados ao PCdoB. 

Em relação à indicação de suplentes na chapa da senadora do MDB, a presidente estadual do PT afirmou que não há nenhuma conversa formalizada a respeito. O PT abriu mão da candidatura própria ao governo, capitaneada pelo senador Fabiano Contarato, para apoiar Casagrande.

Assim que a convenção foi finalizada, na área externa do auditório da Assembleia Legislativa onde o evento ocorreu, os candidatos do PSTU ao governo, capitão Vinícius Sousa, e ao Senado, Filipe Skiter, conversavam com os convencionais em busca de apoio. Segundo Skiter, o ambiente é próprio, pois eles são os únicos candidatos da esquerda na disputa estadual.

Es em Foco