Mulher quase morre com prego na cabeça por não ter agradado da comida que o marido fez

Mulher quase morre com prego na cabeça por não ter agradado da comida que o marido fez

Muito aborrecido porque a mulher não gostou da comida que havia feito para ela, um indivíduo de 57 anos tentou matá-la atingindo a cabeça dela com um prego. O crime aconteceu no Bairro Vista Alegre, na Região Oeste de Belo Horizonte/MG, na segunda-feira, 29, depois de uma discussão entre os dois.

A polícia foi acionada pelos vizinhos e ao chegar ao local tomou conhecimento de que a briga tinha ocorrido porque a mulher reclamou da comida que o marido tinha feito. Ainda segundo a polícia, o marido colocou resto de comida na porta da casa e quando a mulher foi tirar de lá com medo de atrair ratos, ele apelou.

Os dois foram conduzidos à Delegacia de Polícia, onde o homem relatou que a mulher não gostou da comida que tinha feito para ela e em virtude disso começaram a discutir e ela acabou se machucando sozinha em um rádio. A versão dele no entanto foi desmentida pela mulher, que contou história diferente.

Ela disse que os dois discutiram e ao dar as costas sentiu uma pancada na cabeça. Ao colocar a mão notou que havia um prego cravado e pediu ajuda aos vizinhos que acionaram a polícia e a socorreram ao UPA (Unidade de Pronto Atendimento) e de lá para o Hospital João XXIII, onde o prego foi retirado.

Vizinhos contaram à polícia que ao ouvirem os gritos de socorro foram até o local e levaram a vítima à UPA e depois ao Hospital João XXIII, onde ela se submeteu a uma tomografia e o prego foi arrancado. O caso é investigado pela polícia. O indivíduo após ser ouvido foi liberado para aguardar julgamento em liberdade.

Os nomes dos envolvidos não foram divulgados em virtude da falta de interpretação correta da Lei de Abuso de Autoridade por parte da polícia, que em razão disso prefere colocar o interesse individual acima do interesse público, colocando em risco a sociedade, que fica sem poder identificar os bandidos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *