Casal de Guarapari decide adotar quatro irmãos

Após o casamento, o professor Antonio Silva Santos Filho, 39 anos, e a dona de casa Camila Morosini, 35, fizeram um acordo de adotar um filho. Porém, ao conhecerem quatro irmãos no abrigo de Guarapari, decidiram adotar todos de uma só vez.

Patrícia, 21 anos, Daniele, 20, Bruno, 16, e Breno, 15, foram adotados pelo casal de Guarapari. Os quatro irmãos foram parar no abrigo de Guarapari em 2011. Eles vieram de um abrigo de Viana, por maus-tratos da família.

Na época, o abrigo identificou que em Guarapari havia um irmão deles, por isso foram enviados para o município. No entanto, a família que adotou um quinto irmão não tinha condições de adotar mais quatro, deixando-os no abrigo de Guarapari.

Camila e Antonio faziam trabalhos voluntários com pessoas em vulnerabilidade social e dependentes químicos. Em um desses trabalhos, tiveram os primeiros contatos com o abrigo, quando conheceram os quatro irmãos.

“Quando conhecemos os quatro, os meninos seriam separados das meninas pela idade delas, que não cabia mais no abrigo. Como havia uma dificuldade emocional muito grande entre elas, buscamos ajudá-los, até que resolvessem toda a situação, e o juiz da Vara da Infância da época permitiu a guarda provisória deles”, explica a mãe Camila.

Apesar da adoção efetiva ter acontecido há três anos, a convivência entre eles existe há oito anos. “Primeiramente ficamos com a guarda deles, porque não haviam sido destituídos ainda. Mas nosso intuito desde o início era a adoção deles. A Justiça aguardava a possibilidade de reinstituição na família. Como não houve essa possibilidade, porque já havia passado muito tempo, entramos com o pedido e conseguimos a adoção dos quatro”, conta Camila.

Atualmente, o casal participa de um grupo de apoio, “Gerando com Coração”, que ajuda famílias no desenvolvimento para a adoção. São dezenas de pais que já adotaram e outros que ainda estão na fila.

“O grupo surgiu depois que eu adotei meus dois filhos. Vi que eu passei por muitas dificuldades para adotá-los, e decidi que poderia ajudar as pessoas com o grupo de apoio. Foi aí que eu encontrei o Antonio, que é um dos diretores do grupo também”, relata a presidente do grupo, Virgínia Silva.

Fonte: Tribuna Online

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *