Famosinho de Guarapari chora após fazer ofensas raciais

Famosinho de Guarapari chora após fazer ofensas raciais

O influencer Pedro Avelar, que ficou famoso pelo seu perfil do TikTok, acabou tendo que ir às redes sociais para esclarecer polêmica nesta quarta-feira (15). O jovem de Guarapari, no Espírito Santo, teve comentários racistas feitos entre 2018 e 2019 expostos em sua conta do Twitter e alguns internautas começaram a movimentar a web com os prints das declarações. 

Em algumas das manifestações que foram apontadas pelos internautas, Pedro usava expressões como “macaco preto” e outras palavras de cunho ofensivo em comentários públicos. Para se explicar, o influencer capixaba – que tem mais de 655 mil seguidores no Instagram e mais de 1 milhão no TikTok – gravou um vídeo e chegou até a se emocionar enquanto falava sobre o assunto.

“Acho que eu devo uma explicação para todo mundo que me acompanha e que gosta de mim. Está rolando um ‘exposed’ meu do Twitter, de tweets que eu fiz em 2018, 2019 e um comentário que eu fiz em 2020, em que eu tô falando com amigos meus, pessoas que são próximas a mim. Eu uso o termo ‘macaco’ e eu uso ‘Ah! Sai daê, macaco! Cala a boca, macaca”, justificou. 

E continuou: “É um comentário extremamente idiota e imaturo, comentário de moleque que eu fiz. E que hoje, na cabeça que eu tenho, eu jamais sequer brincaria com isso, porque eu sei o peso que isso tem, o peso que essa palavra tem. Mesmo que eu tenha feito esse comentário há um tempo, sem a intenção de ofender ninguém, eu acabei ofendendo muita gente”.

TikToker de Guarapari chora ao pedir desculpa por ofensas racistas | A Gazeta

Por fim, Pedro assumiu o erro e reiterou: “Estou aqui para assumir o meu erro, dizer que eu falei aquilo sim, não na intenção de ofender, mas eu falei. Eu fui idiota de ter falado aquilo, mas estou aqui para assumir o meu erro e dizer que jamais, com a cabeça que eu tenho hoje, nem sequer brincaria com esse tipo de coisa e peço perdão a todo mundo de coração”.

A reportagem tenta, desde a tarde desta quarta (15), contato com Pedro Avelar, que não respondeu ao e-mail e mensagens enviadas.