Presos da segurança máxima fazem greve de fome em Viana

Presos da segurança máxima fazem greve de fome em Viana

Detentos da Penitenciária de Segurança Máxima 1, do Complexo Penitenciário de Viana, no Espírito Santo, iniciaram na manhã desta quarta-feira (26) uma greve de fome.

Segundo a Secretaria de Estado da Justiça (Sejus),  internos de três galerias da Penitenciária de Segurança Máxima 1, no Complexo de Viana, se recusaram a receber a alimentação na manhã desta quarta-feira (26). A pasta acrescentou que “a situação foi normalizada e a unidade já trabalha dentro da normalidade.”  A Sejus informou que não houve motim ou rebelião na unidade, nem maiores tumultos.

A Secretaria ressalta que mantém padrões de vigilância, de forma rotineira, para impedir a entrada de drogas e materiais proibidos na unidade em questão, sempre atuando dentro da legalidade. Todas as unidades prisionais do Estado são fiscalizadas pelos órgãos de controle da execução penal e que atua pautada na Constituição e na Lei de Execuções Penais.

A motivação da greve de fome seria a qualidade dos alimentos, que segundo familiares dos internos, estão sendo servidos azedos ou com alimentos mal cozidos. E ainda, uma suposta violência que estaria sendo praticada pela direção da unidade e alguns inspetores penitenciários.

A informação é de familiares de presos em grupos de aplicativos. “Eles tão fornecendo comida azeda, carne crua. Os detentos resolveram que, se nada for feito, vão partir para greve de fome”.

Outro depoimento acrescenta: “Eles estão tendo seus direitos violados, recebendo maus tratos. Já denunciamos que a Máxima 1 está em guerra e nossas denúncias não foram respondidas”. Outro acrescenta: “Os agentes estão batendo nos presos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *